Pages

8 de novembro de 2013

Oito meses...


Olá a todos que ainda visitam esse blog.

Bom dia!

Sou Suzana, tia de Ricardinho. Mais uma vez...

Hoje, ao completar oito meses da partida do nosso Rica, fui rever aqui no blog a postagem do dia 08.11.2012.

Estávamos em Porto Alegre. Eu também estava lá, nessa época e escrevi aqui naquele dia... Escrevi um bom tempo nesse blog enquanto estava lá...

A relatividade do tempo... Ao reler, tudo veio mais claramente à memória, detalhes de uma luta que ficou gravada não só nas nossas vidas e em nossos corações, mas está escrito, e pode ser lido sempre... Foi ontem? Já faz esse tempo todo?!...

Lá está registrado o que foi feito e sentido há exatamente um ano...

As visitas de dr. Cervantes, nutrólogo que cuidava da alimentação parenteral usada naqueles dias... De dr. Lauro, hematologista, chefe da equipe que fez o transplante, sempre tão presente... De dra. Katiúscia, residente de urologia, que fazia parte da equipe de dr. Renato, e que fizeram por Ricardinho o que parecia impossível: fizeram funcionar uma bexiga que, praticamente, "deixou de existir" por um tempo e eles a reconstruíram e colocaram pra trabalhar normalmente! Dr. Renato sempre dizia que, o que aconteceu com aquela bexiga, era quase certo que a faria deixar de funcionar. E, mais incrível ainda, era ela 'voltar' e cumprir sua função regularmente. Alguns colegas até meio que duvidavam dele quando contava esse episódio, rsrs.

Naquele post também falei em Dani, grande amiga da nossa família que mora em São Paulo e nos deu muita força naquele período...

Falei na viagem que Serginho (irmão de Rica), Izayne (então namorada de Serginho, hoje esposa), Gabi (prima/irmã) e Júnior (namorado de Gabi e dos melhores amigos da família) fariam em dezembro, de como ia ser bom pra Ricardinho, pra saudade que ele estava de todos naqueles dias... A viagem foi feita e a saudade sanada...

Falei de Marlene e Kleiton, verdadeiros anjos que Deus enviou pra dar suporte espiritual a todos nós, um casal de amigos que nos acolheu como só se faz com quem se gosta muito! E de Carmem Cândida (nome lindo!!!) e seu filho/anjo Gabriel, (irmã e sobrinho de Marlene). Como essa família nos ajudou, nos acolhendo e nos dando um pouco de laser, de risadas, de emoções, de muita coisa boa... Pouco que significou muito pra gente. Muito boas as reuniões para um café, ou um jantar, com conversas ótimas e uma alegria que nos abastecia... Ainda me emociono quando lembro...

Claro que falei também em Bastinho, Lourdes, Dani... A equipe guardiã que nunca deixou Rica na mão...

E, lá nos comentários daquele post, estavam Paulo Morais e família (sempre com uma palavra de incentivo e fé!), Lucimara (amiga, obrigada por tudo!), Hugo Linhares (nosso primo que é muito importante pra nossa família!), Edmilson Cunha (grande amigo de Ricardinho, tão presente nessa jornada...), Dani Fonseca (sempre conosco!), Gabi (reforçando, se gabando, rsrs), Arinalda (sua força ainda é muito importante), e as Ricardetes, rsrs, Ana Santana, Zinha, Deda de Déa (essa criou o termo "Ricardetes", rsrs)... Amigas, vcs são demais!!!

Vocês todos, citados aqui ou não, sempre foram combustível pra que a gente aguentasse enfrentar tudo que passamos, e ainda não passou... Saber que esse blog era lido e sentir que éramos importantes pra vcs nos fez cumprir essa jornada de uma forma melhor... Obrigada por tudo que ainda fazem por todos nós... Nunca agradeceremos o suficiente... Tomara que, se um dia, algum de vcs precisar, vcs possam contar com pessoas maravilhosas como contamos com todos...   

E hoje a saudade está gritando!!!

Mas, estranhamente, sinto uma paz em relação a Ricardinho, como se ele estivesse muito bem... Sei, sinto que ele está bem sim! Nós é que, muitas vezes, não suportamos o tamanho da falta que ele nos faz... Ainda imploro a Deus, sempre peço a Ele: não permita que esses nossos momentos atrapalhem a nova vida de Rica, não deixe que ele sofra com nossas fraquezas humanas... Que nossas lágrimas - que ainda vêm, não podemos evitar - não sejam motivo de choro pra Rica!!!

Tenho muita saudade!!!

Saudade de Rica, lógico! Mas também saudade da esperança que sentíamos há um ano atrás... Saudade dos planos da volta pra casa... Saudade de sentir aquela certeza que tudo daria certo (do nosso ponto de vista)...

Não foi como esperamos... Ricardinho não voltou pra Natal, pra Dani, pro trabalho, pra casa, pra Bastinho e Lourdes, pra Serginho e Izayne, pros amigos, pra gente...
Mas todos sabemos dele agora, pois tivemos que devolver Ricardinho pra Deus!... Aluguém duvida disso? Alguém sabe de um lugar onde ele poderia estar melhor agora? E, coisa que não sai do meu coração: a certeza que nossa mãe Ceuzinha, avó do nosso menino, está ao seu lado, cuidando pra que ele fique cada dia melhor na nova vida.
Aos que estamos aqui, cabe agradecer a Deus por ter mais um anjo 'nosso' lá no céu a olhar por nós... 

Bjo grande a todos!!!

E vamos cuidar em pedir a Deus que abrande os nossos corações que ainda sangram...

Por ele, por Ricardinho!!!

Bjos...


 

 

15 comentários:

  1. Como sinto saudades dos nossos encontros aqui no blog!

    ResponderExcluir
  2. Déa.... presente! primeirona,viu Ricardetes? SEMPRE ALERTA! Só não fui bandeirante, por que minha mãe não tinha dinheiro pra comprar o uniforme,rs.
    Ai Suzana, passei um tempão sem coragem de voltar ao blog, continua na minha opção de favoritos, mas não consegui ainda relê-lo.
    Menina, o tempo voou e acho que a única pessoa curada dessa árdua batalha é Ricardinho, pois tenho a certeza de que ele está muito bem ao lado da nossa
    inesquecível Ceuzinha.
    Sinto saudades desse período, pois a cada dia nossa fé era renovada e vivíamos dias de muita esperança. Às vezes, acho que Deus só prorrogou a permanência de Ricardo(após o acidente) aqui na Terra, para ir preparando a todos para essa separação terrena. Saudades imensas de TODOS!

    ResponderExcluir
  3. Também sinto saudade da esperança daquele tempo! Não cheguei a conhecer Ricardo pessoalmente, sou uma amiga de muitos anos da mãe de Dani, ou seja, sou quase uma anônima em meio a legião de amigos que aguardavam o seu retorno, mas naquela época meu coração experimentava a cada dia sentimentos de alegria quando os resultados dos exames eram bons e muita apreensão quando surgia qualquer complicação. Quando ele se foi eu não sabia se sofria mais pela sua partida ou por imaginar o tamanho da dor de sua família. Passados esses oito meses espero que estejam mais resignados. e quanto a você Ricardinho, esteja em paz anjo guerreiro!!!

    ResponderExcluir
  4. Lindas palavras. Hoje a saudade apertou além do normal. Mas é como você disse, Suza, o que nos conforta um pouco é pensar que agora ele está com Deus, com sua avó e seu avô (Zé Nogueira), assim como outros entes queridos que já partiram. Gosto de pensar naquela mensagem de Mateus, descrevendo a chegada dele no Céu, de como ele alegrou tudo por lá com aquele seu jeito manso e deliciosamente cativante. Lógico que as lágrimas não são contidas vez por outra, mas é do ser humano e suas fraquezas chorar quando sentimos saudade de alguém que não está mais fisicamente por perto. Digo fisicamente porque acredito que em espírito ele está por perto, sempre nos guiando para seguir em frente. Às vezes posso até ouvir sua voz me dizendo "estude!" kkkkkk.... Assim como ele sempre fazia toda vez que eu pensava em querer fraquejar nos meus estudos. ÊÊÊ saudade! Rica, muito obrigada por tudo!!! TE AMO!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Suzana, como não chorar?! Lembrando de vocês todos felizes e reunidos celebrando a vida e o amor em família. O Ricardinho, fruto de um lindo amor, sempre viveu com intensidade, estudou com intensidade, amou com intensidade, conquistou todos a sua volta com seu charme e carisma imbatíveis. Continuo sendo Fã dele!
    Mando sempre beijos e vibrações de amor, para o seu jovem coração.

    Como não amar vcs com todas as forças!!!! Essa família é abençoada!!!!
    Agradeço a Deus por nossos caminhos terem se cruzados

    Amo vocês pra sempre,

    Dani - São Paulo

    ResponderExcluir
  6. De tudo que li nesse blog hoje, o que mais me chamou a atenção foi as pessoas ressaltarem a saudade da fé que sentíamos durante a recuperação de Ricardo.Estávamos unidos por um grande sentimento de fé e, apesar de todas as angústias, tivemos a oportunidade de experimentar a esperança em toda a sua força. Ricardo, antes de partir, nos deu esse presente. Talvez nunca mais tenhamos uma força tão grande, talvez nunca mais façamos parte de uma corrente tão forte. Realmente, tenho saudade da alegria que sentíamos quando as novidades eram boas. Foi muito bonito o que vivemos acompanhando a trajetória de Ricardo e da família dele. Agradeço por ter feito parte disso tudo.

    ResponderExcluir
  7. Somos humanos e Deus entende todo o nosso sofrimento, todas as nossas angústias...por que Ele é o nosso Criador.
    Veio como homem, mesmo sem pecar e padeceu aflições; mas venceu o mundo. Portanto, entende e sente junto conosco, as dores. Mas no fim de tudo,apesar das dores, aprendemos, nos fortalecemos e podemos dizer: "...Mas eu sei que meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a Terra ". Onde não terá mais dor e nem sofrimento.

    ResponderExcluir
  8. Liindooo Suzana. Hoje percebi que apesar da dor e da tristeza, existe também uma leveza nas suas palavras, uma sensação que tudo vai dá certo. Também tenho saudade. Saudade das postagens diárias, da expectativa que ficávamos para saber o que estava acontecendo, principalmente quando passávamos mais de um dia sem notícias, da torcida por cada vitória e da mobilização que fazíamos quando as notícias não eram assim tão boas. Tenho saudade até das disputas entre as ricardetes. Né Dea? rsss. Mas me sinto principalmente privilegiada por ter dito a oportunidade de fazer parte disso.

    ResponderExcluir
  9. Bom suzana,
    Eu, que não tive o privilégio de conhecer Ricardinho, pessoalmente, sofri. Sofri por toda a família, por conhecer a dor da partida. Por saber, exatamente, como seria difícil para todo mundo. Todos os dias, naqueles dias, no meu trabalho, havia umas cinco pessoas que acompanhavam o blog. Era a corrente de orações!!! Todos liam comigo... E logo eu ligava para Lucicleide para contar as notícias boas, as melhoras, a bexiga...O que mas nos movia naquela corrente de orações, era a certeza de sua volta, a certeza da cura, a fé inabalável de todos...
    No dia de sua partida, era o dia Internacional da Mulher e estava tendo uma comemoração na Reitoria/UFRN. Quando Lucicleide me ligou, eu estava no auditório e tinha uma menina tocando ao som de um violino “Além do arco-íris” de Zizi Possi. Faltaram minhas forças.... as lágrimas desciam em 4.... meus colegas de trabalho logo perguntaram, foi Ricardinho?????
    Ricardinho voltou e está curado!!! Para o Pai Celestial, junto com todos os santos...
    É Suzana, não podemos fraquejar na dor... Vamos renovar nossa fé para pedirmos paz para ele e para os que ficaram.

    Bjos no coração de todos!!
    Lucimara

    ResponderExcluir
  10. A dias vinha querendo escrever aqui, mas só hoje tive coragem. Como disse Suzana, a esperança da cura de Ricardinho era muito grande, principalmente quando teve alta e já havia sanado grande parte dos problemas. Lembro que em seus melhores dias, no apartamento, ele queria fazer tudo sozinho, levantava da cama e andava até a sala, e quando queriamos ajudar dizia: "solte, não preciso de ajuda". Outra vez ele foi até o simulador de caminhada e fez 3 minutos de exercício. Tudo isso nos fazia crer na total recuperação de nosso menino. Mas, infelizmente as coisas não sairam como planejamos. A dor da perda ainda é muito grande, mas. queremos crer que com o tempo será amenizada. Mais uma vez muito obrigado aos leitores e recadistas (como é bom ver este blog com tantas mensagens). Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  11. Bastinho, creia, muita gente ainda vê esse blog!
    Mesmo sem comentar, muitas pessoas passam por aqui.
    Eu também gostaria muito que esse espaço ficasse ativo ainda por muito tempo!!!
    E, no que depender de mim, farei o que puder pra manter esse blog vivo! Pode contar comigo!
    Lindos todos esses comentários...
    Obg a todos...
    Abraço grande em todos e todas...
    Bjos...

    ResponderExcluir
  12. Hoje, ao sentir uma saudade danada, tive vontade de ligar pra Lourdes,Bastinho,Suzana. Mas, achei que aqui, além da casa de oração que sempre foi, é o espaço ideal para falar de saudade. Essa semana assisti a uma palestra do historiador Durval Muniz e ele falava que os portugueses gostam de fazer uma distinção entre saudade e nostalgia. Na primeira, há um desejo de reviver as coisas porque sabe-se ser ainda possível. Na nostalgia não é assim. Aceita-se que o passado não pode mais acontecer de novo. Não tem solução. Mas, a lembrança permanece mesmo assim como algo bom, apesar de tudo. No silêncio do meu quarto, converso sempre com Ricardo e peço a ele para continuar nos ensinando a passar pelas provações com serenidade.
    Abraços em todos, principalmente em Bastinho e Lourdes.

    ResponderExcluir
  13. Oi Mozão...

    Hj acordei pensando nessa música... Será que sonhei com vc? Tem dias que a saudade sufoca por dentro, dói tanto...
    Sinto muito sua falta, sinto-me cinzenta sem vc...
    Amo vc muitão !!!

    " E a saudade vem lembrar velhas canções
    Que embalaram os versos em poemas de união
    Agora sem dor, sem dizer adeus
    Pois logo mais haverá tudo outra vez"
    (Velhas Canções - Canto de Paz)

    Logo mais...

    ResponderExcluir
  14. Seu Bastinho e Suzana, todo mês após o dia 8 venho aqui espiar o que vai ter de mensagem para o Ricardo, não posto recados pois nem sempre tenho o que falar, também perdi meu pai no mês de fevereiro e também para mim tem sido meses tristes...mas vcs sempre estão no meu pensamento.
    Beijos Márcia de Curitiba

    ResponderExcluir
  15. E o ano está acabando, mas não acaba a lembrança do que aprendemos nesse blog. Para sempre levaremos na memória aqueles dias de alegrias e sorrisos, tristezas, dores e desânimos. Mas, de tudo, o que nunca esqueceremos mesmo é a experiência de compartilhar. Isso é uma lição para toda vida.

    ResponderExcluir