Pages

Minha História

"Eu sou Ricardo Vinicius, tenho 28 anos, casado com a Dani. Em julho de 2011 me deparei com uma doença rara".

Descanse em Paz!

Família do meu Pai

Obrigado pelo Apoio e Carinho.

Ricardo e Sergio - Os dois tem Adrenoleucodistrofia

Sergio não sente nada, mas os Adrenais estão sem funcionar. Ricardo está com problemas motores.

8 de novembro de 2013

Oito meses...


Olá a todos que ainda visitam esse blog.

Bom dia!

Sou Suzana, tia de Ricardinho. Mais uma vez...

Hoje, ao completar oito meses da partida do nosso Rica, fui rever aqui no blog a postagem do dia 08.11.2012.

Estávamos em Porto Alegre. Eu também estava lá, nessa época e escrevi aqui naquele dia... Escrevi um bom tempo nesse blog enquanto estava lá...

A relatividade do tempo... Ao reler, tudo veio mais claramente à memória, detalhes de uma luta que ficou gravada não só nas nossas vidas e em nossos corações, mas está escrito, e pode ser lido sempre... Foi ontem? Já faz esse tempo todo?!...

Lá está registrado o que foi feito e sentido há exatamente um ano...

As visitas de dr. Cervantes, nutrólogo que cuidava da alimentação parenteral usada naqueles dias... De dr. Lauro, hematologista, chefe da equipe que fez o transplante, sempre tão presente... De dra. Katiúscia, residente de urologia, que fazia parte da equipe de dr. Renato, e que fizeram por Ricardinho o que parecia impossível: fizeram funcionar uma bexiga que, praticamente, "deixou de existir" por um tempo e eles a reconstruíram e colocaram pra trabalhar normalmente! Dr. Renato sempre dizia que, o que aconteceu com aquela bexiga, era quase certo que a faria deixar de funcionar. E, mais incrível ainda, era ela 'voltar' e cumprir sua função regularmente. Alguns colegas até meio que duvidavam dele quando contava esse episódio, rsrs.

Naquele post também falei em Dani, grande amiga da nossa família que mora em São Paulo e nos deu muita força naquele período...

Falei na viagem que Serginho (irmão de Rica), Izayne (então namorada de Serginho, hoje esposa), Gabi (prima/irmã) e Júnior (namorado de Gabi e dos melhores amigos da família) fariam em dezembro, de como ia ser bom pra Ricardinho, pra saudade que ele estava de todos naqueles dias... A viagem foi feita e a saudade sanada...

Falei de Marlene e Kleiton, verdadeiros anjos que Deus enviou pra dar suporte espiritual a todos nós, um casal de amigos que nos acolheu como só se faz com quem se gosta muito! E de Carmem Cândida (nome lindo!!!) e seu filho/anjo Gabriel, (irmã e sobrinho de Marlene). Como essa família nos ajudou, nos acolhendo e nos dando um pouco de laser, de risadas, de emoções, de muita coisa boa... Pouco que significou muito pra gente. Muito boas as reuniões para um café, ou um jantar, com conversas ótimas e uma alegria que nos abastecia... Ainda me emociono quando lembro...

Claro que falei também em Bastinho, Lourdes, Dani... A equipe guardiã que nunca deixou Rica na mão...

E, lá nos comentários daquele post, estavam Paulo Morais e família (sempre com uma palavra de incentivo e fé!), Lucimara (amiga, obrigada por tudo!), Hugo Linhares (nosso primo que é muito importante pra nossa família!), Edmilson Cunha (grande amigo de Ricardinho, tão presente nessa jornada...), Dani Fonseca (sempre conosco!), Gabi (reforçando, se gabando, rsrs), Arinalda (sua força ainda é muito importante), e as Ricardetes, rsrs, Ana Santana, Zinha, Deda de Déa (essa criou o termo "Ricardetes", rsrs)... Amigas, vcs são demais!!!

Vocês todos, citados aqui ou não, sempre foram combustível pra que a gente aguentasse enfrentar tudo que passamos, e ainda não passou... Saber que esse blog era lido e sentir que éramos importantes pra vcs nos fez cumprir essa jornada de uma forma melhor... Obrigada por tudo que ainda fazem por todos nós... Nunca agradeceremos o suficiente... Tomara que, se um dia, algum de vcs precisar, vcs possam contar com pessoas maravilhosas como contamos com todos...   

E hoje a saudade está gritando!!!

Mas, estranhamente, sinto uma paz em relação a Ricardinho, como se ele estivesse muito bem... Sei, sinto que ele está bem sim! Nós é que, muitas vezes, não suportamos o tamanho da falta que ele nos faz... Ainda imploro a Deus, sempre peço a Ele: não permita que esses nossos momentos atrapalhem a nova vida de Rica, não deixe que ele sofra com nossas fraquezas humanas... Que nossas lágrimas - que ainda vêm, não podemos evitar - não sejam motivo de choro pra Rica!!!

Tenho muita saudade!!!

Saudade de Rica, lógico! Mas também saudade da esperança que sentíamos há um ano atrás... Saudade dos planos da volta pra casa... Saudade de sentir aquela certeza que tudo daria certo (do nosso ponto de vista)...

Não foi como esperamos... Ricardinho não voltou pra Natal, pra Dani, pro trabalho, pra casa, pra Bastinho e Lourdes, pra Serginho e Izayne, pros amigos, pra gente...
Mas todos sabemos dele agora, pois tivemos que devolver Ricardinho pra Deus!... Aluguém duvida disso? Alguém sabe de um lugar onde ele poderia estar melhor agora? E, coisa que não sai do meu coração: a certeza que nossa mãe Ceuzinha, avó do nosso menino, está ao seu lado, cuidando pra que ele fique cada dia melhor na nova vida.
Aos que estamos aqui, cabe agradecer a Deus por ter mais um anjo 'nosso' lá no céu a olhar por nós... 

Bjo grande a todos!!!

E vamos cuidar em pedir a Deus que abrande os nossos corações que ainda sangram...

Por ele, por Ricardinho!!!

Bjos...