Pages

9 de setembro de 2013

Seis meses de muita S A U D A D E


Oi Mozão...

Ontem fez seis meses da sua partida e hoje nós faríamos 1 ano e 7 meses de casados... Estou sem palavras... 

Sinto muito sua falta... Ainda não parece real... Saudade desse sorriso lindo... 

Que Deus continue nos dando forças... 
Fique bem Mozão... Amo vc muitão!!!


Eu estou pensando em você
Pensando em nunca mais
Pensar em te esquecer
Pois quando penso em você
É quando não me sinto só
Com minhas letras e canções
Com o perfume das manhãs
Com a chuva dos verões
Com o desenho das maçãs
Com você me sinto bem ... Estou pensando em você...
"

3 comentários:

  1. A sua poesia diz tudo Dani, eu também lembro de Ricardo muitas vezes durante todos os dias desses seis meses de sua partida. É muito difícil conviver com a ideia de que ele não está mais conosco, sem o seu sorriso farto, sem o seu abraço, sem o seu carinho. Já senti muitas dores físicas, mas nada se compara a dor da perda de um filho, que quebra a ordem natural da vida onde os pais geralmente vão primeiro. Espero um dia poder entender os motivos de tudo isso. Um abraço aos leitores e recadistas desse blog.

    ResponderExcluir
  2. Que Deus continue fortalecendo a certeza do reencontro. Ele partiu, mas está VIVO em outro lugar onde todos se reencontrarão um dia, e aí será para sempre. Sem mais lágrimas, tristezas e separações.

    É difícil conviver com a ausência...doi demais. Eu perdi o meu bebê recentemente e sei como isso fere a alma. Mas eu sei que ele está vivo e bem, e que um dia vamos estar juntos de novo. Se ele tivesse viajado pra muito longe, mesmo sabendo que não mais o veria, a dor seria menor. É porque somos humanos demais para entendermos que a morte é só a ausência física. E Deus entende isso, se compadece da nossa dor e nos consola.

    ResponderExcluir
  3. Ás vezes vou dirigindo a caminho do trabalho ou de um outro lugar qualquer e escuto uma canção, nem sei qual, não faz diferença, me ponho a pensar: "é mesmo para acreditar?", ainda parece impossível que aquele menino tão maravilhoso tenha ido visitar outras paragens. Sigo o percurso traçado, mas não sei se ele será seguido até o destino final. Pode ser que haja algum desvio pelo caminho. Quem é que sabe? Mas, não importa. Só importa que tudo seja atalho para um final onde nos encontraremos e entenderemos o sentido dessa vida e de seus percalços.

    ResponderExcluir