Pages

Minha História

"Eu sou Ricardo Vinicius, tenho 28 anos, casado com a Dani. Em julho de 2011 me deparei com uma doença rara".

Descanse em Paz!

Família do meu Pai

Obrigado pelo Apoio e Carinho.

Ricardo e Sergio - Os dois tem Adrenoleucodistrofia

Sergio não sente nada, mas os Adrenais estão sem funcionar. Ricardo está com problemas motores.

9 de julho de 2013

Quatro meses de imensurável SAUDADE



Oi Mozão

Mais um mês sem você aqui pertinho de nós... Ô saudade grande...
Os dias vão passando e se aproximando o dia 08 de cada mês, e é aí nesse momento que parece que a ficha vai caindo... É ai que percebo que você não vai mais voltar da viagem que você fez há quatro meses... E como dói...

Quando eu escrevo aqui no blog e no face eu imagino “ no próximo mês eu devo estar melhor”... Mas isso não acontece... Tudo me faz lembrar você e a vontade de ter você ao meu lado só aumenta...

Essas últimas semanas foram bem corridas, a gente estava organizando o chá de Jasmin, nossa sobrinha que você deve ter conhecido antes de nós aí no plano espiritual. Foi tudo muito lindo. Entretanto, descobri que é mais difícil do que parece lidar com a saudade. Ainda não consegui descobrir a receita, se fico quieta demais a dor aperta tanto que parece que vou enlouquecer, se estou numa rotina corrida dá uma sensação falsa de que estou sabendo lidar com a saudade, mas na verdade não estou. É só a cabeça ocupada, mas o coração está vazio, ou melhor, cheio de saudade... Talvez o melhor a fazer seja viver um dia de cada vez, mas como? Tento lembrar de você, dá sua força e do nosso lema “vamos em frente”, tento lembrar que mesmo com todos os problemas você nunca deixou de sorrir, então por que eu deixaria? E assim vou indo... Mas... Ainda fico imaginando como seria nossa vida, fico sentindo falta do que não conseguimos fazer e viver... Agradeço muito o que vivemos. Fomos muito felizes e ainda vamos ser, por enquanto, você num plano e eu em outro, mas nesse momento ainda não consigo não imaginar se o “final” da nossa história tivesse sido diferente, não consigo deixar de sonhar com nossos planos...

Fico me perguntando o que você anda fazendo, o que está aprendendo? Essas respostas não as tenho... Mas saber que você está bem nos ajuda muito a ir em frente... Ei Mozão tá bom de você aparecer mais nos meus sonhos, viu? Queria tanto lhe dar um abraço... Acho que ainda não estou preparada, né? Tudo bem vou saber esperar mais um pouco...


Amamos você muitão... Muita luz... Beijos!!!



Daniella Linhares




P.S: Suzana como imaginei eu devia ter deixado para ler seu post depois de terminar o meu... Quase não consigo terminar... Me acabando de chorar hehehe.. Seja bem-vinda novamente ao blog, adoro como você escreve. Acho que todos estavam ansiosos por isso e obrigada por descrever nossas despedidas. 
Sou muito grata a Deus pela nova família que Ricardo me deu... Beijo grande!!!

04 MESES...


Olá gente, boa noite!

Sou Suzana, tia de Ricardinho...

Estou aqui toda perdida, meio sem saber o que dizer... Emocionada depois de tanto tempo sem escrever aqui (minha última postagem foi no dia 07.12.2012, há exatos sete meses...).

Mas vamos lá!

A partida de Ricardinho nos deixou, todos nós, muito arrasados, parece que fomos pegos de surpresa, não esperávamos que fosse como foi. Não naqueles dias em que ele já estava de alta, em casa, se recuperando, se restabelecendo, enfim, com ótimas perspectivas de voltar em breve pra casa, pra Natal. Pra gente, parecia que o pior já havia passado... A bexiga estava bem, a medula dava ótimos sinais de funcionamento... Nem tudo eram flores, mas tudo estava convergindo pra volta à vida (quase) normal. Mas uma bactéria difícil de ser combatida num organismo saudável o pegou, imagine num tão debilitado como estava o dele! 

Sabemos que tudo foi feito pela equipe que cuidou dele durante os dez meses de moradia em Porto Alegre! E somos gratos por isso!!!

Algumas pessoas que não puderam participar de perto do que aconteceu nos pediram pra falar aqui como foi tudo. Tudo fica difícil de relatar, mas vou tentar compartilhar o que é possível...

O velório foi muito participado! Tanta gente! Familiares de todas as partes! Amigos? Esses eram de emocionar!!! Tantos, tantos!!!... Ricardinho e Serginho são especialistas em fazer, cultivar e perpetuar amigos... Nunca vi tantos chorarem a partida de um ser tão querido!!! Por mais esclarecidos, conhecedores, e por mais que se professe uma fé, não há como não se entristecer muito numa situação dessas...

O sepultamento foi num dia lindo, de muita luz!!! O lugar onde ele foi sepultado, Morada da Paz, faz jus  ao nome! É de uma beleza singela, um lugar que nos inspira a oração e a reflexão...

A missa de 30 dias foi também muito bonita! A emoção tomou conta de todos... Várias homenagens, muitas pessoas cantando músicas de encher a alma... Quase todos usavam branco, naquele dia! Achei muito lindo! Pode parecer só um monte de gente usando roupas brancas, mas é de uma simbologia imensa!!! Emoção, saudade e paz, era o que nos invadia naquela igreja...

Alguns dos inúmeros amigos e familiares, durante o primeiro mês, escreveram sobre Rica... E o que foi escrito por cada um, se transformou numa linda crônica gravada na voz da minha irmã Suerda Medeiros. Ela é dona de um voz linda, divina, e impregnou de emoção o que escrevemos sobre ele naqueles dias... Parece que precisávamos "colocar no papel" botar pra fora o que sentíamos, pra ver se a "ficha caía". Essas crônicas gravadas e seguidas de músicas, cada uma, se transformou num cd que as pessoas levaram de lembranças, juntamente com dois pequenos painéis de fotos da vida dele... Tudo muito lindo, gente!!!

Bom, e pra gente, essa partida de Ricardinho - do nosso ponto de vista, partida tão precoce, tão cedo! - deixou marcas muito grandes, profundas e intensas!!! Não somos mais os mesmos... Nunca mais seremos... Espero que a gente aprenda a lição, e tente ser pessoas um pouco melhores... Que nossa fé não fique fragilizada como a minha está agora... 

Travo uma luta constante comigo mesma:

O meu lado humano, cheio de falhas, sofre com tudo isso. Sinto saudade, vontade de um abraço, de ouvir a risada gostosa, a voz... Às vezes sinto algo que se parece com raiva, mas não especificamente uma raiva, sei lá!... Ou me pego cheia de "por ques" sem respostas... Ou pensando, "e se"...  

Meu lado espiritual sabe que ele está bem, muito bem! E é isso que importa. Ele está sendo cuidado por anjos (sem esquecer que agora ele é um deles!), por quem pode ajudá-lo... Aquele ser iluminado que foi aqui na vida terrena, agora é um ser de luz!!! 

E é essa luta que sinto em mim, às vezes... 

Tenho medo que o que sinto possa atrapalhar a nova vida dele... 

E aí luto mais ainda para aceitar tudo com serenidade e resignação...

Agradeço o privilégio de, durante esses meus 48 anos, ter convivido com ele durante esses 20 e poucos anos dele aqui!

Bastinho e Lourdinha, os pais, estão tentando retomar a vida, fazer do caminho que têm agora, o mais suave possível. É muito difícil, com tanto sofrimento, não se perder nos atalhos que a dor mostra... Mas eles são muito fortes, foram exemplos e, agora, seguem o exemplo de Ricardinho. A vida é um bem muito precioso e, dela, temos que cuidar muito bem! Lutar, tentar ficar o melhor possível! Como Rica fez!!!

Serginho, o irmão, tem se mostrado um verdadeiro guardião do bem-estar dos pais e dele também! Eles se cuidam entre si com tanto esmero, que é impossível não se emocionar! Conversam bastante, combinam tudo, se dão amor, demonstram o bem-querer sempre!!! Na verdade, sempre foi assim... Agora é que temos um novo olhar sobre tudo...

E ele, Serginho, vai casar! 

Agora!

Em poucos dias!

E há de ser muito feliz! 

Você e Izainy, meu filhote, são merecedores de toda a felicidade que os espera!!!

E Dani! Nossa Dani! Dani de Rica, como a gente carinhosamente chama! rsrs.

Essa menina viveu um amor muito grande, imenso, intenso!!! E, em pouco tempo, se transformou numa mulher que lutou como uma guerreira, fincou as garras, suave mas seguramente, na luta pela vida do seu amor! È uma pessoa que desperta toda a nossa admiração, respeito, amor... Todo o sofrimento que tem passado, não deixou ela amarga, amargurada, revoltada, apática... Nada disso! Sua tristeza, às vezes, é de uma serenidade tão grande!!! Ela sofre muito, ainda, e ainda deverá levar um bom tempo até essa dor ser sanada... Mas ela não nos priva do seu sorriso, da sua doçura, do seu encanto...

O coração de Ricardinho escolheu muito bem o grande amor da sua vida! E não foi uma escolha só pra ele não, viu coração de Ricardinho?! Dani foi um presente pra todos nós! Ela e toda a sua família, agora também nossa família!!!

Sei que vc ainda nos dará inúmeras alegrias e guarda pra gente a melhor surpresa!!! rsrs...

Muito bom voltar aqui, mesmo que não da forma como imaginávamos...

Foi nesse blog que nos mantivemos perto, informados, acolhidos...

Até por quem nunca vimos...

Algumas pessoas fizeram parte daqui, e agora podem fazer parte das nossas vidas, mesmo que de longe...

Vou citar o nome de algumas dessas pessoas que deixaram seus comentários ao longo dessa jornada toda. Eis: 

Camila, de Ribeirão Preto (SP) e Angelo Marins de Porto Alegre (RS). Com esses dois já mantivemos contato agora, depois da partida de Rica...

Dani de Sampa.

Cida Viana (não tem a cidade).

Fernanda, de Recife (PE), tem um irmão que fez transplante de medula há 13 anos e está super bem, graças a Deus!

Mônica (não tem a cidade).

Camila Bittancourt, tem um irmão que faria transplante de medula no HCPA (Hospital de Clínicas de Porto Alegre), mesmo lugar onde Rica fez o dele. Tomara que esteja tudo bem! 

Flavinha, de Caicó (RN).

Joelma Mariano (Sem cidade).

Márcia, de Curitiba (SC).

Viviane Batista, do PR.

Fernanda, do Rio de Janeiro.

Fernanda Villas, de Recife (PE).

Iracelli, de Salvador (BA), mora em Londres, Inglaterra.

A todas essas pessoas, e a outras que talvez não tenha visto aqui e por isso não citei, desculpe, a todas essas pessoas agradecemos todo o apoio recebido, foi muito importante!!!

Vou deixar meu e-mail aqui (su.demedeiros@hotmail.com). Gostaria de manter contato com todas vocês, se possível.

Um grande abraço a todos que leram até aqui.

Vocês são muito gentis, pq escrevo muito, acho que até demais... rsrs.

E é isso! Nossa nova vida sem a presença física de Ricardinho ainda é muito dolorida, com uma saudade que ainda sangra, uma dor que não se mede... Mas a alegria dele nos faz sorrir também!!!

E uma aprendizado: A vida não para! Nunca!!!

Bjos e boa noite.

 

 

 

Dani deve estar escrevendo agora também para postar aqui.

Mas, generosa que é, me cedeu espaço pra matar um pouco a saudade num dia de tanta emoção, como foi de hoje!

Como serão nossos dias 08 de cada mês, todos os meses, daqui pra frente, dias de lembrar mais ainda de Ricardinho...

Boa noite!!!