Pages

24 de março de 2013


Olá pessoal...

Ainda sem palavras para expressar a minha dor, a minha saudade, a minha vontade... Venho convidar vocês novamente para a missa de 30 dias de Ricardo Vinicius Linhares Medeiros de Sá, que será realizada dia 06 de abril na Igreja de Neópolis, Natal/RN às 10h.

Nós vamos confeccionar camisetas para usar no dia da missa de Ricardo. A foto da camisa está em anexo, mas ainda vai ter um acréscimo de uma frase. Essa camiseta foi feita pelos amigos de Ricardo do bloco Kabeçativa, para homenagea-lo durante Carnaval de Caicó/RN deste ano; carnaval que ele muito adorava.

Quem estiver interessado pode entrar em contato comigo por e-mail (daniella.cris@gmail.com) ou facebook, informando o tamanho e o tipo da camisa. 
O valor da camiseta é R$ 16,00 e da babylook R$ 15,00. O dinheiro pode ser depositado na minha conta (Banco do Brasil – Ag. 4461-x C.C. 6.929-9 / Daniella Cristina de Sá Carneiro Costa Linhares). Quem fizer o depósito ou transferência, por favor, envie um e-mail ou mensagem para o celular sinalizando.
P.S: Quem não estiver interessado na camisa e for para a missa, se possível, pedimos que use branco.

Agradeço novamente a força de todos vocês, as preces e palavras de conforto...

Que nossos corações compreendam os desígnios de Deus...

Xero!

Daniella Cristina de Sá Carneiro Costa Linhares




9 comentários:

  1. Ai, como é difícil vir aqui, voltar aqui depois de tudo...

    Gostaria muito de ter a palavra certa para dizer a Dani, Lourdes, Bastinho e Serginho... Não tenho.

    Nem para dizer o que sinto.

    Às vezes, a sensação que tenho é de estar num sonho, caindo num penhasco, num desfiladeiro e ainda não cheguei ao chão, não caí totalmente... É muito estranho, muito surreal, como Dani fala.

    Meu primeiro pensamento ao acordar, sempre, sempre é para Ricardinho, como que me perguntando se tudo aconteceu realmente. E o último, antes de dormir, também...

    Ando cheia de perguntas que, por enquanto, ainda não têm respostas... Nem sei se um dia terei tais respostas...

    O choro ainda vem muitas vezes...

    O riso também vem, quando lembro das alegrias que ele nos proporcionou ao longo de sua breve e intensa vida aqui conosco...

    Um dia ainda pretendo postar aqui no blog, viu Dani? Adoraria fazer isso, com sua permissão, claro!

    Bj a todos que sempre nos deram força, desde sempre...

    Até qualquer dia...

    Tia Suzana te ama eternamente, Ricardinho...

    ResponderExcluir
  2. eu vi uma postagem escrito sobre o descanço de um guerreiro mas a postagem nao aparece diz que nao existe porque?

    ResponderExcluir
  3. PAULO MORAIS E FAMÍLIA25 de março de 2013 09:50

    Obrigado pelo convite e não deixamos de orar por voces, pedindo a Deus força, esperança e renovação da fé nos seus corações. Muitas saudades, mais felizes por sabermos que Ricardinho está ao lado do nosso Pai, sem sofrimentos e muito alegre.

    ResponderExcluir
  4. Ola pessoal do Blog, é meio que costume sempre vim aqui. Gostaria de postar uma mensagem que escrevi hoje à tarde ao ler uns emails de Ricardo.

    De toda vida.

    Não conheço Ricardo de toda vida, mas muito do que mudou na minha vida toda, devo a ele. Não foi difícil sentir, já nas primeiras conversas, que se tratava de uma pessoa diferente, incomum. Não foi demorado entender, já nos primeiros dias de estudo, que eu precisava estar perto dele para colocar em prática planos, até então aquietados. Não foi complicado perceber, já nas primeiras tardes, uma inteligência e objetividade peculiar. Por fim, foi extremamente fácil notar a simplicidade e generosidade em pessoa. Não era apenas isso, já não bastasse tudo, que é muito verdade, vinha de bônus, uma família sem igual, que me recebeu de braços abertos, me colocaram dentro de casa, por dias, semanas, meses. Abriram literalmente as portas de casa, da sala, do quarto, da cozinha e quando fui ver, do coração. Fui amado e respeitado como fui em poucos lugares, a troco de nada, a troco do natural deles serem assim mesmo, desse jeitinho. E foi nesse ambiente cheio de energia boa, de conversas gostosas, de risadas contagiantes, de alegrias intermináveis e de vida leve, que fui vendo muita coisa na minha vida mudar, muitos valores aflorarem e ações se concretizarem.
    Em paralelo, vi também as primeiras observações de dores, de mudança no corpo, de consultas intermináveis, de hipóteses variadas, de confirmações assustadoras, de conformismo admirável, de perseverança invejável e de uma fé, até então, por mim, desconhecida. Vi de tudo, menos reclamações, lamentações ou indignações, de qualquer parte, pai, mãe ou filho. Tudo era pequeno, era um dorzinha ou uma mal estarzinho, uma preocupaçãozinha, sempre com “inho”.
    Tentei estar presente até onde pude, inicialmente por achar que precisava ajudar, finalmente por entender que necessitava daquilo muito mais de que eles de mim, eu estava diante da gravação de uma história de lição de vida, e eu podia sentir tudo ali, perto de mim, sem narradores, sem legenda ou duble. Vi, ouvi e senti tudo, e hoje tenho a plena certeza do quanto fui abençoado, pois sou sim, não tenho dúvida, uma pessoa melhor. Uma semana antes de partir, me liga, relembra todos os nossos planos e me manda um email arquitetando todos os passos, a cara dele, no final dizia: “vai dar certo”.
    Não conheço Ricardo de toda vida.
    Não conheci, em minha vida toda, uma família tão iluminada.
    Não teria, por toda vida, como agradecer.
    Mas sem sombra de dúvida levarei o que vivi ao lado dele, para sempre, para toda vida.
    E assim como foi comigo, foram com muitas pessoas. Se existiu alguém no mundo, que viveu e não apenas passou pela vida, sem deixar nenhuma obra, essa pessoa se chama Guaxi, Rica ou simplesmente Ricardo.

    ResponderExcluir
  5. Kléber, também gostaria de dizer algo sobre o que nosso menino tem feito por nós. Estes são dias difíceis. Além da viagem de Rica, estou vivendo uma situação delicada com a doença da minha mãe. Quando sinto que estou perdendo as forças, venho aqui no blog, relembro a luta de Ricardo e me renovo. Sabem quando a gente está se sentindo bem cansado e aí toma um banho e parece que ganha nova vida? Pois é mais ou menos isso. Se não posso acessar o blog, penso nele, peço que me passe um pouco da força que ele sempre teve e me sinto inspirada para continuar em frente. Não vejo a hora de arranjar um tempinho para ir lá em Lourdes e Bastinho buscar gás para minhas lutas.

    ResponderExcluir
  6. Que lindas palavras, Kleber!
    Com certeza, elas serão um bálsamo para esta família...
    Que Deus o abençoe!
    Camila - de Ribeirão Preto

    ResponderExcluir
  7. Kléber, meu querido 'sobrinho', vc me levou às lágrimas...
    Que palavras lindas!
    Quanta generosidade!...
    Realmente, Ricardinho foi, É! tudo isso e muito mais...
    Bj no seu coração, meu lindo, igual ao que dou em Rica, Sergio, Arthur e Guga...
    Te amo...

    ResponderExcluir
  8. Ja faz quase um mês que Rica não está mais conosco e esta dor imensa que persiste em nos acometer. É um vazio indescritivel viver sem a presença dele. Como eu tinha medo que um dia pudesse perder um filho. É como se incocientemente ja soubesse que um dia iria passar por tudo isso. Espero um dia poder me acostumar um pouco com essa nova vida. Descanse em paz filho querido.

    ResponderExcluir
  9. PAULO MORAIS E FAMÍLIA2 de abril de 2013 11:21

    Bastinho, suas palavras e seus sentimentos, são os nossos também, mais com esperança e muita fé em Deus, iremos buscar forças para aliviar essa saudade. Vamos tentar transformar as saudades em apredizagem de vida que Ele nos ensinou com tanta coragem e determinação.

    ResponderExcluir