Pages

Minha História

"Eu sou Ricardo Vinicius, tenho 28 anos, casado com a Dani. Em julho de 2011 me deparei com uma doença rara".

Descanse em Paz!

Família do meu Pai

Obrigado pelo Apoio e Carinho.

Ricardo e Sergio - Os dois tem Adrenoleucodistrofia

Sergio não sente nada, mas os Adrenais estão sem funcionar. Ricardo está com problemas motores.

8 de dezembro de 2013

Nove meses...

Olá, boa noite a todos que nos visitam nesse espaço.
Hoje faz nove meses que nosso Ricardinho mudou de forma de vida. Deixou esse plano que conhecemos e se transformou em luz... E, com isso, mudou para sempre nossas vidas...
Ainda é muito estranho nos depararmos com essa realidade que temos hoje!
Ainda não nos acostumamos com a não presença física dele... (será que um dia será diferente?!...).
A sensação, muitas vezes, é que ele vai chegar, vai voltar a ser tudo como sempre foi até o dia 08 de março...
Sinto isso, e sei que muitos de nós sente o mesmo...
Hoje foi um dia bem específico, bem peculiar. Um grande amigo dos meninos - de Serginho e Rica - Kléber, estava conosco. São grandes amigos, estudaram muito juntos, passaram no mesmo concurso, trabalham na mesma empresa... Hoje esse amigo mora no Rio. Está de férias e veio a Natal. Estar perto dele nesses dias, foi também estar mais perto de Ricardinho... As lembranças ficaram muito fortes, vivas, quase palpáveis...
Nossa querida Dani também ficou o dia todo junto da gente. Bastinho (pai) até comentou: "esse foi o melhor dia 08 que passei desde a partida de Ricardo, acho que é porque Dani estava aqui, com a gente..." Realmente o dia foi leve, de saudade, emoção, mas com uma pitada de suavidade...
E olha que o Natal está bem perto!!! Uma data já naturalmente melancólica, com um certo sopro de tristeza, com certeza será uma prova de fé pra todos nós...
Sei, sinto que Ricardinho está num plano de crescimento espiritual, de evolução, de 'prestar contas' do que foi a vida dele aqui. E a vida dele foi um exemplo, o que nos deixa tão certos do bem estar dele hoje... Sei e igualmente sinto, que ele está muito melhor do que nós que estamos aqui. Ainda precisamos cumprir nossas missões nessa terra. E que sorte nossa que tivemos Rica aqui! Quem dera tivéssemos sabedoria suficiente e humildade no coração para aproveitarmos as lições que ele ainda nos dá, todos os dias!!! Que nossas dores e tristezas não nos impeçam do aprendizado que dispomos. 
Que o Natal de todos que nos acompanharam e nos acompanha seja de muita luz, de muita fé e de não deixarmos passar a oportunidade de ajudar a quem necessita de algo nosso... Seja essa ajuda uma palavra, um gesto, uma ajuda material, uma atitude, um sorriso, uma prece... Sempre é possível fazer algo por alguém... De quem foi essa lição?! rs.
Essa foto foi feita há uns três, quatro anos, não lembro a data exata. Serginho e Ricardo comemorando os trinta anos de casados de Bastinho e Lourdes... Foi uma data muito, muito festejada e celebrada por todos nós. A felicidade captada na cena era também a felicidade de toda a família e dos amigos... 

 


Essa outra foto é deles, Dani e Rica, em dezembro de 2011, quando estavam, juntamente com Serginho e Izayne, fazendo exames em Porto Alegre e aproveitaram e foram até Gramado. 





Pedi muito a Dani pra escrever hoje aqui. Quase fiz chantagem... rsrs. Afinal, estamos com muita saudade dela escrevendo aqui, da sua sensibilidade, das suas palavras sempre tão boas de ler.. Mas ela não cedeu, rs. Entendo que ela esteja achando que não tem muito o que dizer. Ela acha que não, mas sei que tem sim...
Vamos fazer uma campanha? "VOLTA PRO BLOG, DANI!!!" rsrs
Sinto-me muito honrada em escrever aqui. Agradeço a confiança, a generosidade e a liberdade de poder falar o que sinto e penso.
Mas sinto saudade de vc aqui, viu Dani?...
Um beijo grande a todos, um Natal de paz e luz pra cada um que lê, comenta, acompanha nossa história por aqui...
Ricardinho, esses dias estou em Natal, na sua casa, trabalhando, e sua presença tá muito, muito forte! Uma vontade de um abraço que me corta a alma... Quem me dera sonhar com você hoje, ou amanhã... Matar essa saudade... Bjo de luz pra vc, filhote!!!


8 de novembro de 2013

Oito meses...


Olá a todos que ainda visitam esse blog.

Bom dia!

Sou Suzana, tia de Ricardinho. Mais uma vez...

Hoje, ao completar oito meses da partida do nosso Rica, fui rever aqui no blog a postagem do dia 08.11.2012.

Estávamos em Porto Alegre. Eu também estava lá, nessa época e escrevi aqui naquele dia... Escrevi um bom tempo nesse blog enquanto estava lá...

A relatividade do tempo... Ao reler, tudo veio mais claramente à memória, detalhes de uma luta que ficou gravada não só nas nossas vidas e em nossos corações, mas está escrito, e pode ser lido sempre... Foi ontem? Já faz esse tempo todo?!...

Lá está registrado o que foi feito e sentido há exatamente um ano...

As visitas de dr. Cervantes, nutrólogo que cuidava da alimentação parenteral usada naqueles dias... De dr. Lauro, hematologista, chefe da equipe que fez o transplante, sempre tão presente... De dra. Katiúscia, residente de urologia, que fazia parte da equipe de dr. Renato, e que fizeram por Ricardinho o que parecia impossível: fizeram funcionar uma bexiga que, praticamente, "deixou de existir" por um tempo e eles a reconstruíram e colocaram pra trabalhar normalmente! Dr. Renato sempre dizia que, o que aconteceu com aquela bexiga, era quase certo que a faria deixar de funcionar. E, mais incrível ainda, era ela 'voltar' e cumprir sua função regularmente. Alguns colegas até meio que duvidavam dele quando contava esse episódio, rsrs.

Naquele post também falei em Dani, grande amiga da nossa família que mora em São Paulo e nos deu muita força naquele período...

Falei na viagem que Serginho (irmão de Rica), Izayne (então namorada de Serginho, hoje esposa), Gabi (prima/irmã) e Júnior (namorado de Gabi e dos melhores amigos da família) fariam em dezembro, de como ia ser bom pra Ricardinho, pra saudade que ele estava de todos naqueles dias... A viagem foi feita e a saudade sanada...

Falei de Marlene e Kleiton, verdadeiros anjos que Deus enviou pra dar suporte espiritual a todos nós, um casal de amigos que nos acolheu como só se faz com quem se gosta muito! E de Carmem Cândida (nome lindo!!!) e seu filho/anjo Gabriel, (irmã e sobrinho de Marlene). Como essa família nos ajudou, nos acolhendo e nos dando um pouco de laser, de risadas, de emoções, de muita coisa boa... Pouco que significou muito pra gente. Muito boas as reuniões para um café, ou um jantar, com conversas ótimas e uma alegria que nos abastecia... Ainda me emociono quando lembro...

Claro que falei também em Bastinho, Lourdes, Dani... A equipe guardiã que nunca deixou Rica na mão...

E, lá nos comentários daquele post, estavam Paulo Morais e família (sempre com uma palavra de incentivo e fé!), Lucimara (amiga, obrigada por tudo!), Hugo Linhares (nosso primo que é muito importante pra nossa família!), Edmilson Cunha (grande amigo de Ricardinho, tão presente nessa jornada...), Dani Fonseca (sempre conosco!), Gabi (reforçando, se gabando, rsrs), Arinalda (sua força ainda é muito importante), e as Ricardetes, rsrs, Ana Santana, Zinha, Deda de Déa (essa criou o termo "Ricardetes", rsrs)... Amigas, vcs são demais!!!

Vocês todos, citados aqui ou não, sempre foram combustível pra que a gente aguentasse enfrentar tudo que passamos, e ainda não passou... Saber que esse blog era lido e sentir que éramos importantes pra vcs nos fez cumprir essa jornada de uma forma melhor... Obrigada por tudo que ainda fazem por todos nós... Nunca agradeceremos o suficiente... Tomara que, se um dia, algum de vcs precisar, vcs possam contar com pessoas maravilhosas como contamos com todos...   

E hoje a saudade está gritando!!!

Mas, estranhamente, sinto uma paz em relação a Ricardinho, como se ele estivesse muito bem... Sei, sinto que ele está bem sim! Nós é que, muitas vezes, não suportamos o tamanho da falta que ele nos faz... Ainda imploro a Deus, sempre peço a Ele: não permita que esses nossos momentos atrapalhem a nova vida de Rica, não deixe que ele sofra com nossas fraquezas humanas... Que nossas lágrimas - que ainda vêm, não podemos evitar - não sejam motivo de choro pra Rica!!!

Tenho muita saudade!!!

Saudade de Rica, lógico! Mas também saudade da esperança que sentíamos há um ano atrás... Saudade dos planos da volta pra casa... Saudade de sentir aquela certeza que tudo daria certo (do nosso ponto de vista)...

Não foi como esperamos... Ricardinho não voltou pra Natal, pra Dani, pro trabalho, pra casa, pra Bastinho e Lourdes, pra Serginho e Izayne, pros amigos, pra gente...
Mas todos sabemos dele agora, pois tivemos que devolver Ricardinho pra Deus!... Aluguém duvida disso? Alguém sabe de um lugar onde ele poderia estar melhor agora? E, coisa que não sai do meu coração: a certeza que nossa mãe Ceuzinha, avó do nosso menino, está ao seu lado, cuidando pra que ele fique cada dia melhor na nova vida.
Aos que estamos aqui, cabe agradecer a Deus por ter mais um anjo 'nosso' lá no céu a olhar por nós... 

Bjo grande a todos!!!

E vamos cuidar em pedir a Deus que abrande os nossos corações que ainda sangram...

Por ele, por Ricardinho!!!

Bjos...


 

 

9 de outubro de 2013

SETE MESES E MAIS SAUDADES...


Oi gente, boa noite! 
Sou Suzana, de novo! Tia Suzana, rs.
Dani, Bastinho e Lourdes me concederam a honra e o privilégio de estar aqui mais uma vez pra escrever nesse espaço tão importante pra todos nós.
Eu me sinto realmente, de verdade, honrada e privilegiada de estar aqui. Sempre me senti assim todas as vezes e sempre será assim. Pra mim esse lugar aqui, esse espaço é sagrado!
Tomara saiba dizer o que é realmente pra ser dito...
Quisera ter as palavras certas que esse blog, Ricardinho e vc que lê merecem...
Eu sempre falo aqui com vc que está lendo, que acompanha, ainda, esse blog.
Mas hoje eu gostaria de me dirigir à pessoa que criou esse espaço, fez tudo isso acontecer: Ricardinho. Vou falar com ele, se me permitem. Vcs e a espiritualidade.

Pois é Rica, passaram-se sete meses da sua partida...
Tempo! Como é difícil medir o tempo!
Como será aí, no plano que vc vive agora, a contagem do tempo?
Aqui a gente continua na luta, na tentativa de entender e aceitar resignadamente tudo que aconteceu... 
Vc faz uma falta, filhote!!!...
Mas todo o seu tempo passado aqui conosco foi de lições deixadas por vc. Sua vida terrena foi uma bênção pra quem teve o privilégio de conviver com sua pessoa.
Sua chegada, seu nascimento, foi uma espécie de 'complemento', digamos assim, numa família que já tinha Serginho... Vc era muito lindo, muito esperto, sapeca, divertido, tinha cara de 'fuinha'... rsrsrs. Nem sei ao certo o que é isso, mas que vc tinha cara de 'fuinha', ah, isso vc tinha!!! rsrs...
Seu crescimento foi acontecendo em meio a muitos acontecimentos Uns bons outros nem tanto... Seu pai teve sérios problemas de saúde, se submeteu a um transplante de rins, em São Paulo, há mais de vinte anos, numa época que transplante era algo assim como ficção científica... Esse fato mudou a vida de toda a família. Depois de seis meses longe de casa, ele e sua mãe voltaram e vcs tiveram que se mudar de Caicó pra Natal. Ele precisava de uma melhor assistência e acompanhamento que não tinha aqui. 
A vida seguiu, com vcs já totalmente adaptados à nova cidade.
Vcs sempre foram muito inteligentes, mas peço licença a Serginho pra falar mais de vc... Minha conversa hoje é com vc, seu Rica! rs.
Vc estudava muito, era sempre um dos melhores da turma, senão o melhor! Sempre!!! Mas, interessante, vc não só estudava... Vc tbm brincava (lembro de vc correndo muito com Buba, a cadela que vcs tinham. Vc rolando pelo chão com ela, enorme, linda, lindos!!!); ensinava aos colegas (sempre tinha gente pela casa, estudando, aprendendo); jogava vídeo game (nos finais de semana, quando vcs se trancavam no quarto na sexta à noite e só paravam no domingo... rsrs); fazia capoeira, fez surf (vcs inventavam muita coisa!); sempre gostou de música, como eu, rsrs (lembra do show dos Mamonas Assassinas que levei vc, Sergio e Jorge pra assistirem? Eu doida pra ir e usei vcs como desculpa, rsrs... A gente se divertiu muito, naquele show!); começou a namorar cedo, e muito!!! (tinha que fazer isso antes de se apaixonar por Dani, num era? Seus amigos diziam que vc pegava geral, rsrs); vc sempre foi um sedutor nato, conquistava todo mundo, seduzia com sua conversa inteligente, sua risada gostosa, seu jeitinho todo especial de tratar todos. E não estou falando só das meninas não! Sua conquista era generalizada: amigos, família, colegas, conhecidos... Seu encanto sempre fez parte do que vc foi aqui conosco e acredito que continua aí, onde vc está agora... 
Aí vc fez vestibular (passou no IFRN, antigo Cefet, pra Automação Industrial e na UFRN pra Engenharia Mecânica). Vc e Serginho passaram nos primeiros vestibulares que fizeram, os dois nos mesmos cursos... 
Nossa!!! Lembranças que correm na memória... Morar um tempo com vcs me ajudou bastante a ser uma pessoa melhor, as lições carrego vida afora comigo...
Bom, aí chegou a época de trabalhar, fizeram concurso, o primeiro e, mais uma vez, vc e Serginho escolheram igualmente...  E igualmente passaram no primeiro concurso que fizeram (Petrobrás, vc em primeiro lugar e Serginho em sexto). Ainda sinto orgulho quando lembro!!! Seu pai e sua mãe então... rsrs...
Depois de um tempo já trabalhando, vc apresentou os primeiros sintomas da ADL-X. E a partir daí, tudo está registrado aqui nesse blog que vc teve a feliz ideia de criar...

Ontem, dia 08 de outubro, fez sete meses que tudo mudou nas nossas vidas para sempre. Com sua partida, parece que foi arrancado um pedaço de cada um de nós... E foi mesmo! Impossível não sofrer ou chorar. A lição é árdua, dolorosa, difícil... Mas também temos que agradecer por vc ter sido parte (vc é parte!) das nossas vidas... Fiz as pazes com Deus! Desde que tudo aconteceu que eu estava com a fé abalada, com reservas sobre minhas crenças, com raiva mesmo! Peço que me desculpe, Ricardinho, e tente compreender nosso lado... Vc não teve culpa por eu sentir assim. Eu que, na imperfeição na condição de humana, fiquei com a fé esgarçada... Fiz um esforço muito grande pra me restabelecer espiritualmente. Esses meses todos (quase 6 meses) me senti como se estivesse num deserto, sem água e sem sombra... É muito ruim ficar assim. Mas, como lhe disse, fiz as pazes com Deus! Sei que Ele nunca me abandonou, nunca deixou de me mandar proteção de bons espíritos, nunca deu um dia de folga pro meu anjo da guarda! Falo eu, na primeira pessoa, mas isso se estende a todos nós, a cada um da família ou amigo que sentiu algo parecido. Ainda tenho muitas perguntas sem respostas, ainda há choro, ainda dói muito, a saudade é de matar!!! Mas a vida segue. Sempre repito isso: a vida segue! Aqui e aí aonde vc está agora... E fico pensando: o que será que vc sente? Sente saudade ou vontade de um abraço como nós sentimos, ou é diferente? Sua risada é igual? Sua alegria também contagia os outros anjos? Vc realmente encontrou nossa mãe, como achamos que encontrou? Já está adaptado à sua nova vida? Tomara que SIM seja a resposta pra todas essas perguntas!!! 
Mas não se aflija, Ricardinho, com nossas aflições... Elas serão sanadas, creio nisso. Só queremos que vc fique bem, que nossas lágrimas e dores não atrapalhem vc, combinado, filhote?...

Ontem foi o aniversário do seu pai. Nosso "gaudério" (termo do seu anjo gaúcho Angelo que lhe doava plaquetas, lembra? rsrs) agora é sexagenário, kkk... Vamos nos reunir esse final de semana que vem pra celebrar isso!!! Toda a família e amigos estarão lá pra abraçar seu pai e Serginho (que irá aniversariar dia 16)!!! Vamos nos divertir, como vc sempre nos ensinou, como sempre fizemos e fazemos! Será que vc vai dar uma espiadinha, heim? A gente acha que vc sempre dá um jeitinho de dar uma passadinha, rir um pouco... rsrs... Essa sua tia continua doidinha, né? rsrs. Ah! A propósito, gaudério é homem de fibra, forte e corajoso. Explicado por um  gaúcho cábra da peste e arretado, igualmente gaudério!
 
 Então é isso, meu filhote, nossa conversa hoje foi bem direta, bem "nós dois"... Sabia que lembro sempre do dia que vim embora de Porto Alegre? O dia em que nos vimos pela última vez? Do nosso abraço, do seu pedido pra eu não vir embora... E eu não lhe atendi...  Não pude atender... Isso às vezes me martiriza... Mas sei que, generoso como sempre foi,  vc me perdoou por isso! E da nossa última conversa, por telefone? Eu já estava aqui e vc ainda lá... Isso me conforta pq as nossas palavras derradeiras um pro outro foram: "Suzana, eu te amo!" e eu lhe respondi baixinho, emocionada: "também te amo, meu filhote...". Mesmo tendo passado a vida dizendo que lhe amava (fazemos isso, temos esse hábito que adoro, dizemos uns aos outros que amamos) ainda lhe digo isso muitas vezes... "EU TE AMO, MEU FILHOTE!!!". Pq nosso amor é eterno, incondicional, para sempre, irrestrito!!!

Fique em paz, filhote!






    

16 de setembro de 2013

Seis Meses...

Oi Pessoal...

Pedi autorização a tia Suzana para postar aqui no blog o que ela escreveu lindamente no facebook sobre os seis meses de saudade do nosso Ricardo... Ainda bem que quando me falta palavras para expressar nossos sentimentos, ela descreve em abundância... Obrigada Suzana! Bjos!

Dani




"Ontem, dia 08.09.13, fez seis meses da partida de Ricardinho (Ricardo Vinicius).
Meio ano que às vezes parece ser seis anos... Outras vezes parece que faz só dias...
A relatividade do tempo é algo impressionante!!!
Nesses meses há dias de muito choro, uma tristeza enorme, uma dor que lateja no coração e na alma, uma saudade que parece que vai nos dilacerar o peito...
Em outros dias as lembranças nos fazem gargalhar... Reviver algumas das muitas situações que Rica viveu nos enche de alegria, de sorrisos, de leveza e de gratidão. Gratidão por ter vivido uma vida, breve do nosso ponto de vista, ao seu lado.
Não conheço uma só pessoa que conviveu com nosso menino que não o amasse. E amasse muito!!! Imensamente!!!
Pergunte a qualquer amigo, colega de trabalho, de faculdade ou colégio; a qualquer pessoa da família; a meros conhecidos. A resposta será a mesma! Ele sempre foi muito querido!
E não é só porque ele não está mais aqui conosco. Sempre foi assim. Sempre!!!
Seu pai Bastinho tem sofrido como poucas vezes vi alguém sofrer. Lembro do que ele disse no dia dos pais (o primeiro depois de tudo): "a perda de um filho é uma mutilação na alma..." Essa palavras não saíram mais da minha memória. Ela foram ditas com um coração sangrando de dor... 
Sua mãe Lourdinha não consegue disfarçar a tristeza imensa que toma conta dela e a faz chorar com lágrimas que nos comove a todos nós... Dá uma vontade de pegá-la no colo e niná-la, tomando pra gente um pouco da sua dor...
Serginho, seu irmão, sofre do seu jeito, poupando o pai e a mãe. Quanta falta do irmão-companheiro-melhoramigo... Ainda bem que Izainy tem se revelado uma grande mulher, dando todo o suporte necessário nesses dias...
A esposa Dani... A grande Dani... Nossa Dani querida!!! O que dizer desse anjo que teve a vida parcialmente interrompida por uma perda desse tamanho?!... Dor, tristeza, choro... São coisas que hoje fazem parte do seu dia a dia... 

Mas engana-se quem acha ou pensa que a vida de todos é só isso, tristeza, choro, dor, saudade, sofrimento...
A garra com que todos enfrentam tudo é comovente!!!
São uns guerreiros, esses meus amores!!!
Fazem de cada ocasião um motivo para celebrar... 
Celebram a vida (a daqui e do outro plano tbm)!
Festejam os amigos (são muitos e dos bons!)!
Brindam situações de alegria!
Criam situações para se alegrarem!
Buscam a família para a conquista da felicidade!
Como guerreiros que são, não se entregam às rasteiras da vida!!!
Eu, como membro dessa família, tenho muito orgulho (orgulho bom, não soberba) e sou muito grata por fazer parte da vida de vcs, Linhares Guerreiros!!!

Estou na luta com vocês todos, mais um dia, semana, mês, ano...

Amo vcs demais...Falo isso ao vivo e digo aqui tbm: AMO VOCÊS!!!

Essa foto foi feita no dia da Angiofolia - 2008 (dia que Bastinho fez uma angioplastia e, como deu tudo certo, fizemos uma festa, pra variar!!! rsrsr). Festa essa batizada de Angiofolia 2008!!! Eu e Ricardinho estávamos num papo muito divertido, olho no olho... Adoro essa foto, Rica!!!

Titia te ama para sempre!!!"


9 de setembro de 2013

Seis meses de muita S A U D A D E


Oi Mozão...

Ontem fez seis meses da sua partida e hoje nós faríamos 1 ano e 7 meses de casados... Estou sem palavras... 

Sinto muito sua falta... Ainda não parece real... Saudade desse sorriso lindo... 

Que Deus continue nos dando forças... 
Fique bem Mozão... Amo vc muitão!!!


Eu estou pensando em você
Pensando em nunca mais
Pensar em te esquecer
Pois quando penso em você
É quando não me sinto só
Com minhas letras e canções
Com o perfume das manhãs
Com a chuva dos verões
Com o desenho das maçãs
Com você me sinto bem ... Estou pensando em você...
"

8 de agosto de 2013

Cinco meses de SAUDADE




Oi Mozão...

Mais um mês... Mais um mês de saudade e vazio... Conversei com sua mãe ontem e a gente percebeu como o tempo passa rápido, mas ainda parece que foi ontem...





Aconteceram tantas coisas esses últimos dias.
O casamento de Sérgio e Izaine; Que eles sejam muito felizes...
A minha convocação para um concurso em João Pessoa que fiz há mais de três anos (Ainda não sei se vou)...
A convocação de Manu no concurso de Parnamirim...
O 1° lugar geral do simulado do IAP para o IFRN de João Victor...

Sei que você está muito feliz com todas essas conquistas, afinal você queria o melhor para todos nós e sempre se preocupou com o futuro de todos. Mas sentimos muita falta de você nessas comemorações, na verdade sempre vamos sentir.

Saudade... Saudade dos seus conselhos, dos caminhos traçados, dos carinhos, do leão, dos nossos cuidados um com o outro, da nossa maneira de amar...

Estava lembrando esses dias da nossa época de escola, a gente vivia grudado e nem imaginava o que íamos viver. Éramos só amigos, mas em todas nossas fotos um sempre estava perto do outro com chamego. Brincávamos que íamos namorar, casar, eu iria trabalhar e você ia ficar em casa cuidando dos meninos e ensinando matemática, lembra? Pelo jeito a gente não estava brincando... Ai me pego chorando e rindo ao mesmo tempo... Tento me conformar na certeza que ainda vamos nos encontrar, nem que demore 10, 20, 30 ou mais anos. Acredito também que estaremos juntos na nossa próxima existência e sei que nos reencontraremos como nos encontramos nessa...

Hoje decidi falar da minha saudade através da nossa música, lembra?
Você dizia que era nossa música quando estávamos namorando e eu ainda trabalhava/morava em Santa Cruz. Ela continua sendo a nossa música, mas agora sou eu que canto pra você. Quem dera que a nossa distância continuasse sendo cento e poucos quilômetros.


Saudades muita Mozão... Beijos!!! Amo Você...


- N (Nando Reis)

E agora, o que eu vou fazer?
Se os seus lábios ainda estão molhando os lábios meus?
E as lágrimas não secaram com o sol que fez?
E agora como posso te esquecer?
Se o teu cheiro ainda está no travesseiro?
E o teu cabelo está enrolado no meu peito

Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo
Espero que o tempo voe
Para que você retorne
Pra que eu possa te abraçar
E te beijar
De novo

E agora, como eu passo sem você?
Se o seu nome está gravado no
Meu braço como um selo?
Nossos nomes que tem o "N"
Como um elo
E agora como posso te perder?
Se o teu corpo ainda guarda o
Meu prazer?
E o meu corpo foi marcado pelo o seu?

Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo
Espero que o tempo voe
Para que você retorne
Pra que eu possa te abraçar

Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo
Espero que o tempo voe
E que você retorne
Pra que eu possa te abraçar
E te beijar
De novo
De novo...de novo...de novo...


9 de julho de 2013

Quatro meses de imensurável SAUDADE



Oi Mozão

Mais um mês sem você aqui pertinho de nós... Ô saudade grande...
Os dias vão passando e se aproximando o dia 08 de cada mês, e é aí nesse momento que parece que a ficha vai caindo... É ai que percebo que você não vai mais voltar da viagem que você fez há quatro meses... E como dói...

Quando eu escrevo aqui no blog e no face eu imagino “ no próximo mês eu devo estar melhor”... Mas isso não acontece... Tudo me faz lembrar você e a vontade de ter você ao meu lado só aumenta...

Essas últimas semanas foram bem corridas, a gente estava organizando o chá de Jasmin, nossa sobrinha que você deve ter conhecido antes de nós aí no plano espiritual. Foi tudo muito lindo. Entretanto, descobri que é mais difícil do que parece lidar com a saudade. Ainda não consegui descobrir a receita, se fico quieta demais a dor aperta tanto que parece que vou enlouquecer, se estou numa rotina corrida dá uma sensação falsa de que estou sabendo lidar com a saudade, mas na verdade não estou. É só a cabeça ocupada, mas o coração está vazio, ou melhor, cheio de saudade... Talvez o melhor a fazer seja viver um dia de cada vez, mas como? Tento lembrar de você, dá sua força e do nosso lema “vamos em frente”, tento lembrar que mesmo com todos os problemas você nunca deixou de sorrir, então por que eu deixaria? E assim vou indo... Mas... Ainda fico imaginando como seria nossa vida, fico sentindo falta do que não conseguimos fazer e viver... Agradeço muito o que vivemos. Fomos muito felizes e ainda vamos ser, por enquanto, você num plano e eu em outro, mas nesse momento ainda não consigo não imaginar se o “final” da nossa história tivesse sido diferente, não consigo deixar de sonhar com nossos planos...

Fico me perguntando o que você anda fazendo, o que está aprendendo? Essas respostas não as tenho... Mas saber que você está bem nos ajuda muito a ir em frente... Ei Mozão tá bom de você aparecer mais nos meus sonhos, viu? Queria tanto lhe dar um abraço... Acho que ainda não estou preparada, né? Tudo bem vou saber esperar mais um pouco...


Amamos você muitão... Muita luz... Beijos!!!



Daniella Linhares




P.S: Suzana como imaginei eu devia ter deixado para ler seu post depois de terminar o meu... Quase não consigo terminar... Me acabando de chorar hehehe.. Seja bem-vinda novamente ao blog, adoro como você escreve. Acho que todos estavam ansiosos por isso e obrigada por descrever nossas despedidas. 
Sou muito grata a Deus pela nova família que Ricardo me deu... Beijo grande!!!

04 MESES...


Olá gente, boa noite!

Sou Suzana, tia de Ricardinho...

Estou aqui toda perdida, meio sem saber o que dizer... Emocionada depois de tanto tempo sem escrever aqui (minha última postagem foi no dia 07.12.2012, há exatos sete meses...).

Mas vamos lá!

A partida de Ricardinho nos deixou, todos nós, muito arrasados, parece que fomos pegos de surpresa, não esperávamos que fosse como foi. Não naqueles dias em que ele já estava de alta, em casa, se recuperando, se restabelecendo, enfim, com ótimas perspectivas de voltar em breve pra casa, pra Natal. Pra gente, parecia que o pior já havia passado... A bexiga estava bem, a medula dava ótimos sinais de funcionamento... Nem tudo eram flores, mas tudo estava convergindo pra volta à vida (quase) normal. Mas uma bactéria difícil de ser combatida num organismo saudável o pegou, imagine num tão debilitado como estava o dele! 

Sabemos que tudo foi feito pela equipe que cuidou dele durante os dez meses de moradia em Porto Alegre! E somos gratos por isso!!!

Algumas pessoas que não puderam participar de perto do que aconteceu nos pediram pra falar aqui como foi tudo. Tudo fica difícil de relatar, mas vou tentar compartilhar o que é possível...

O velório foi muito participado! Tanta gente! Familiares de todas as partes! Amigos? Esses eram de emocionar!!! Tantos, tantos!!!... Ricardinho e Serginho são especialistas em fazer, cultivar e perpetuar amigos... Nunca vi tantos chorarem a partida de um ser tão querido!!! Por mais esclarecidos, conhecedores, e por mais que se professe uma fé, não há como não se entristecer muito numa situação dessas...

O sepultamento foi num dia lindo, de muita luz!!! O lugar onde ele foi sepultado, Morada da Paz, faz jus  ao nome! É de uma beleza singela, um lugar que nos inspira a oração e a reflexão...

A missa de 30 dias foi também muito bonita! A emoção tomou conta de todos... Várias homenagens, muitas pessoas cantando músicas de encher a alma... Quase todos usavam branco, naquele dia! Achei muito lindo! Pode parecer só um monte de gente usando roupas brancas, mas é de uma simbologia imensa!!! Emoção, saudade e paz, era o que nos invadia naquela igreja...

Alguns dos inúmeros amigos e familiares, durante o primeiro mês, escreveram sobre Rica... E o que foi escrito por cada um, se transformou numa linda crônica gravada na voz da minha irmã Suerda Medeiros. Ela é dona de um voz linda, divina, e impregnou de emoção o que escrevemos sobre ele naqueles dias... Parece que precisávamos "colocar no papel" botar pra fora o que sentíamos, pra ver se a "ficha caía". Essas crônicas gravadas e seguidas de músicas, cada uma, se transformou num cd que as pessoas levaram de lembranças, juntamente com dois pequenos painéis de fotos da vida dele... Tudo muito lindo, gente!!!

Bom, e pra gente, essa partida de Ricardinho - do nosso ponto de vista, partida tão precoce, tão cedo! - deixou marcas muito grandes, profundas e intensas!!! Não somos mais os mesmos... Nunca mais seremos... Espero que a gente aprenda a lição, e tente ser pessoas um pouco melhores... Que nossa fé não fique fragilizada como a minha está agora... 

Travo uma luta constante comigo mesma:

O meu lado humano, cheio de falhas, sofre com tudo isso. Sinto saudade, vontade de um abraço, de ouvir a risada gostosa, a voz... Às vezes sinto algo que se parece com raiva, mas não especificamente uma raiva, sei lá!... Ou me pego cheia de "por ques" sem respostas... Ou pensando, "e se"...  

Meu lado espiritual sabe que ele está bem, muito bem! E é isso que importa. Ele está sendo cuidado por anjos (sem esquecer que agora ele é um deles!), por quem pode ajudá-lo... Aquele ser iluminado que foi aqui na vida terrena, agora é um ser de luz!!! 

E é essa luta que sinto em mim, às vezes... 

Tenho medo que o que sinto possa atrapalhar a nova vida dele... 

E aí luto mais ainda para aceitar tudo com serenidade e resignação...

Agradeço o privilégio de, durante esses meus 48 anos, ter convivido com ele durante esses 20 e poucos anos dele aqui!

Bastinho e Lourdinha, os pais, estão tentando retomar a vida, fazer do caminho que têm agora, o mais suave possível. É muito difícil, com tanto sofrimento, não se perder nos atalhos que a dor mostra... Mas eles são muito fortes, foram exemplos e, agora, seguem o exemplo de Ricardinho. A vida é um bem muito precioso e, dela, temos que cuidar muito bem! Lutar, tentar ficar o melhor possível! Como Rica fez!!!

Serginho, o irmão, tem se mostrado um verdadeiro guardião do bem-estar dos pais e dele também! Eles se cuidam entre si com tanto esmero, que é impossível não se emocionar! Conversam bastante, combinam tudo, se dão amor, demonstram o bem-querer sempre!!! Na verdade, sempre foi assim... Agora é que temos um novo olhar sobre tudo...

E ele, Serginho, vai casar! 

Agora!

Em poucos dias!

E há de ser muito feliz! 

Você e Izainy, meu filhote, são merecedores de toda a felicidade que os espera!!!

E Dani! Nossa Dani! Dani de Rica, como a gente carinhosamente chama! rsrs.

Essa menina viveu um amor muito grande, imenso, intenso!!! E, em pouco tempo, se transformou numa mulher que lutou como uma guerreira, fincou as garras, suave mas seguramente, na luta pela vida do seu amor! È uma pessoa que desperta toda a nossa admiração, respeito, amor... Todo o sofrimento que tem passado, não deixou ela amarga, amargurada, revoltada, apática... Nada disso! Sua tristeza, às vezes, é de uma serenidade tão grande!!! Ela sofre muito, ainda, e ainda deverá levar um bom tempo até essa dor ser sanada... Mas ela não nos priva do seu sorriso, da sua doçura, do seu encanto...

O coração de Ricardinho escolheu muito bem o grande amor da sua vida! E não foi uma escolha só pra ele não, viu coração de Ricardinho?! Dani foi um presente pra todos nós! Ela e toda a sua família, agora também nossa família!!!

Sei que vc ainda nos dará inúmeras alegrias e guarda pra gente a melhor surpresa!!! rsrs...

Muito bom voltar aqui, mesmo que não da forma como imaginávamos...

Foi nesse blog que nos mantivemos perto, informados, acolhidos...

Até por quem nunca vimos...

Algumas pessoas fizeram parte daqui, e agora podem fazer parte das nossas vidas, mesmo que de longe...

Vou citar o nome de algumas dessas pessoas que deixaram seus comentários ao longo dessa jornada toda. Eis: 

Camila, de Ribeirão Preto (SP) e Angelo Marins de Porto Alegre (RS). Com esses dois já mantivemos contato agora, depois da partida de Rica...

Dani de Sampa.

Cida Viana (não tem a cidade).

Fernanda, de Recife (PE), tem um irmão que fez transplante de medula há 13 anos e está super bem, graças a Deus!

Mônica (não tem a cidade).

Camila Bittancourt, tem um irmão que faria transplante de medula no HCPA (Hospital de Clínicas de Porto Alegre), mesmo lugar onde Rica fez o dele. Tomara que esteja tudo bem! 

Flavinha, de Caicó (RN).

Joelma Mariano (Sem cidade).

Márcia, de Curitiba (SC).

Viviane Batista, do PR.

Fernanda, do Rio de Janeiro.

Fernanda Villas, de Recife (PE).

Iracelli, de Salvador (BA), mora em Londres, Inglaterra.

A todas essas pessoas, e a outras que talvez não tenha visto aqui e por isso não citei, desculpe, a todas essas pessoas agradecemos todo o apoio recebido, foi muito importante!!!

Vou deixar meu e-mail aqui (su.demedeiros@hotmail.com). Gostaria de manter contato com todas vocês, se possível.

Um grande abraço a todos que leram até aqui.

Vocês são muito gentis, pq escrevo muito, acho que até demais... rsrs.

E é isso! Nossa nova vida sem a presença física de Ricardinho ainda é muito dolorida, com uma saudade que ainda sangra, uma dor que não se mede... Mas a alegria dele nos faz sorrir também!!!

E uma aprendizado: A vida não para! Nunca!!!

Bjos e boa noite.

 

 

 

Dani deve estar escrevendo agora também para postar aqui.

Mas, generosa que é, me cedeu espaço pra matar um pouco a saudade num dia de tanta emoção, como foi de hoje!

Como serão nossos dias 08 de cada mês, todos os meses, daqui pra frente, dias de lembrar mais ainda de Ricardinho...

Boa noite!!!

 

 

 

 

 

     

 

8 de junho de 2013

Três meses de muita SAUDADE...




Hoje faz mais um mês Mozão que estamos sem a sua presença física. Caminhar sem você continua sendo muito difícil...

Nessa última semana estive bastante gripada e fiquei acamada e quieta... E como dizia uma professora minha, "o silêncio traz barulhos"... Pois é, os barulhos que ouvi foram os mesmos de três meses atrás... Percebi que ainda me sinto da mesma maneira... Percebi que mesmos nos dias que eu acha que estava bem, no íntimo eu não estava... Percebi que não é nada fácil viver sem a pessoa amada... 

Por isso, vou transcrever a mensagem que escrevi para a sua missa de trinta dias 

Que Deus continue nos dando forças e muita luz para você Mozão...




"Oi Mozão...

Há dias tenho uma missão nada fácil, na verdade nos últimos dias as tarefas que tenho tido foram muito dolorosas, e de fato essa missão foi adiada por dois motivos: coisas práticas que deveriam serem resolvidas e pela minha “negação”, pois a realização dessa missão seria para mim uma concretização de que você já não está mais conosco, pelo menos não da maneira como gostaríamos.
Pensei nessa mensagem de diversas formas, tanta coisa para ser dita, para contar e relembrar, mas parece que as palavras fogem, evaporam.
Há quase trinta dias você partiu e me sinto ainda anestesiada, vivendo num mundo paralelo de sonho e/ou pesadelo, surreal; me pego pensando coisas do tipo: “Mozão vai adorar fazer isso ou quando eu mostrar isso a mozão ele vai ficar doidinho”. Sinto-me confusa. Quando estou em Natal, sinto que você ainda está em Porto Alegre aguardando meu retorno. E quando estive agora em Porto Alegre para resolver as pendências burocráticas, pensei: “agora a ficha vai cair, não vai ter mais como escapar, pois ele não estará mais no apartamento”. É, mas a ficha não caiu; a impressão era que eu estava preparando o nosso retorno para Natal, como muitas vezes tínhamos planejado.
Nesses dois anos e cinco meses de reencontro, namoro, noivado, casamento e nossa jornada em Porto Alegre, tenho sempre escutado se referirem a mim como uma guerreira, mulher admirável, anjo... Na verdade, não precisei ser guerreira para estar ao seu lado e viver o que vivemos. Faria tudo de novo. Acredito que a nossa história foi como foi, porque éramos Eu e Você, pois se eu sou o anjo da sua vida, você é o da minha. De fato, a mulher guerreira que tanto ouvi, vou precisar ser agora para continuar nessa existência sem você, para seguir adiante com nossos planos sem você. Sei que não vai ser fácil, já não está sendo. Os questionamentos sempre veem, os “ses”, “os porquês”, mas eu vou saber aceitar a vontade de Deus como rapidamente você aceitou. Até nessa hora você nos ensina. Mozão você tinha razão, você é mais evoluído que eu.
Tínhamos planejado muitas coisas, muitos sonhos, desejos, vontades, mas não sabíamos que nossos planos acordados anteriores a essa existência eram muito diferentes dos atuais. Nós queríamos uma “vidinha normal”, casar, trabalhar, ter filhos e construir uma família boa e feliz; mas parece que nossa missão era muito maior que isso, muito maior que uma vidinha normal. Na verdade, a nossa história nunca foi nada “normal”, quem nos conhece sabe disso. Sempre tive a certeza de que deveríamos estar juntos nessa caminhada, estava escrito, como as pessoas falam. Ás vezes, quando quero aliviar a minha dor, lembro-me das inúmeras palavras ditas por várias pessoas conhecidas e não conhecidas, sobre como a nossa história os tocou de alguma maneira, de como mudaram algumas atitudes, de como o seu exemplo de alegria e força os inspirou... Aí penso que conseguimos realizar nossos sonhos, talvez uma parte deles... Penso que nossos filhos foram todas essas pessoas, que agora, a partir do seu exemplo de força, fé e amor aprenderam a olhar a vida além do horizonte. Penso que o nosso trabalho não era na área de engenharia ou psicologia, e sim mostrar que o amor, a resignação, a alegria, e a vontade de buscar e ir atrás pode tudo.  
Essa era sua missão, semear e disseminar sentimentos bons em todos que tiveram a oportunidade de ter você por perto. Fazer isso só com nossos filhos era muito pouco pra você, sua missão era muito mais grandiosa. E eu agradeço a Deus por ter tido a oportunidade de estar ao seu lado na sua missão e fazer parte dela. Agradeço por ter podido ter você em casa comigo por um tempo, mesmo não sendo da maneira como todos nós esperávamos. Agradeço até a forma como você partiu e por ter estado com você até o último segundo. Agradeço por você ter escutado tudo que eu disse quando estava inconsciente e por ter atendido meu último pedido, um beijinho nosso. Deus sabe de tudo e faz sempre o melhor, nós é que ainda somos pequenos e não conseguimos compreender.
Agradeço por você ser esse menino-homem Ricardo, Mozão, Leão, Rica, Ricardinho, Guaxi, Porquinho, TED, Zangado, que todos nós conhecemos. Um ser iluminado, alegre, inteligente, generoso, brincalhão, determinado, cheio de energia, desprendido das coisas materiais, sonhador, companheiro, sempre pronto a ajudar os outros seja lá quem for, o momento que for e como for. Agradeço até a sua teimosia que foi importante para você seguir em frente com seus objetivos de buscar a vida, não se deixando abater com o primeiro “não” recebido; teimosia essa que brigou e lhe fez lutar como um leão e viver como um pássaro livre e como um golfinho, amigo, sociável e companheiro.
Sei que ainda estaremos juntos em outras jornadas, em outras existências, pois o amor transcende mundos, o amor está além da carne, está além da vida. E como você dizia, quando chegar o meu momento de partir, você virá me buscar.
Que você continue em paz e se vires lágrimas nos nossos olhos, não fique triste, é só nossa saudade doendo um pouquinho, mas essas lágrimas não são maiores do que os sorrisos de felicidades que você proporcionou a todos nós.

Amo você muitão... Meu amor além da vida"...   

Será fácil reconhecê-los. Palavras não serão necessárias, nem mesmo será preciso saber seus verdadeiros nomes. Saberá encontrá-los pela afinidade de suas energias, pelo chamado de seus corações e pela profunda identificação com os seus sentimentos”.




Daniella Linhares